atrás da porta.

Girei a chave! Abri uma porta e descobri uma infinidade de outras portas. Há caminhos. Há possibilidades. Há vida. Há vontade de viver.

Quantos caminhos percorri pesadamente? Quantas estradas caminhei como quem teme o próximo passo? Quantas vezes fui arrastada por um desconhecido vento que me soprava forças para “só mais um passo”? Foi assim que trilhei por dias, por meses, por anos. Mas há um novo vento, um novo tempo, um novo instante que pulsa em mim.

Há uma sede intensa que vibra a cada possibilidade que se abre. Dos medos que me rondavam, ainda estão todos por aqui, mas já consigo olhar nos olhos deles e entender que se eles quiserem me acompanhar, que me acompanhem, mas eles não me impedirão de seguir.

Movimento! Descristalizo a vida e ela já pulsa novamente. Ela anda, corre, pula, faz movimentos incompreensíveis aos olhos humanos… mas quem se importa? Corre, vida, corre! Percorre os caminhos mais estranhos. Quero a alegria intensa de abraçar essa doce loucura de gostar de viver.

Suzana Miranda


a  poética da esperança.

~à luz do novo~

a  poética da esperança.

~à luz do novo~



Fragmento de mim que, levemente, escorre sobre o chão e perpassa, camada por camada, gota por gota, a terra insossa e árida que havia. 
:)
sal&luz

Fragmento de mim que, levemente, escorre sobre o chão e perpassa, camada por camada, gota por gota, a terra insossa e árida que havia.

:)

sal&luz


Faz de conta.

”(…) faz de conta que ela não ficava de braços caídos de perplexidade quando os fios de ouro que fiava se embaraçavam e ela não sabia desfazer o fino fio frio, faz de conta que ela era sábia bastante para desfazer os nós de corda de marinheiro que lhe atavam os pulsos (…)”

Clarice Lispector

~ pois agora mansamente, embora de olhos secos, o coração estava molhado ~


(DUARTE JR,João-Alfredo. Por que arte-educação? Campina, Papirus. 1991)

#ArteEducação :)

(DUARTE JR,João-Alfredo. Por que arte-educação? Campina, Papirus. 1991)


#ArteEducação :)


”[…] sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes […]”
Clarice Lispector

”[…] sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes […]”

Clarice Lispector


Criatura criadora, assim me fiz. Entre cores, sabores e dores sou poeta do vazio. Expresso em inaudíveis palavras e ilegíveis sons os barulhos do ser, do vir a ser, do crescer, do querer ser.
Sou.
sm
sons de mim.

Criatura criadora, assim me fiz. Entre cores, sabores e dores sou poeta do vazio. Expresso em inaudíveis palavras e ilegíveis sons os barulhos do ser, do vir a ser, do crescer, do querer ser.

Sou.

sm

sons de mim.


"Pela igreja, pelos jovens, pelos homens, me consumirei…" =)



"Onde a brasa mora e devora o breuComo a chuva molha o que se escondeu.O seu olhar, seu olhar melhora, melhora o meu…”
O seu olhar - Ceumar
-
horizontes de sentido.

"Onde a brasa mora e devora o breu
Como a chuva molha o que se escondeu.
O seu olhar, seu olhar melhora, melhora o meu…”

O seu olhar - Ceumar

-

horizontes de sentido.